25 a 28 de Outubro de 2023 - Grão Mogol - MG

Notícias

Veja tudo o que acontece no Abeta Summit
29
out

Abeta Summit reuniu mais de 70 palestrantes debatendo o futuro do turismo de natureza

Abeta Summit 2023 debate o futuro do turismo de natureza no Brasil

As perspectivas para o futuro do turismo de natureza do Brasil pautaram os principais debates do Abeta Summit 2023 – 20º Congresso Brasileiro de Ecoturismo e Turismo de Aventura, considerado o principal encontro nacional do segmento. A edição deste ano ocorreu de 25 a 28 de outubro no município de Grão Mogol, colocando em evidência a Cordilheira do Espinhaço, a maior cadeia de montanhas do país (a segunda maior da América Latina) e patrimônio reconhecido pela Unesco como Reserva da Biosfera.

Durante os quatro dias do evento, representantes do governo, empresários, especialistas do setor e viajantes falaram sobre o tema “Redescobrindo o Brasil, novos destinos, novas oportunidades”, destacando roteiros fora dos grandes centros e projetos turísticos que atuam para a transformação econômica e social do país. Também foram abordadas questões como os desafios para a redução das emissões de carbono, a preservação dos geoparques brasileiros e o uso de inteligência artificial no turismo.

Foram mais de 52 horas de conversas, oficinas e mesas de negócios, além de espaço para apreciar a gastronomia local e visitas guiadas aos principais pontos da região, como o município de Botumirim, internacionalmente conhecido pela observação de pássaros, por ser o único lugar no mundo onde se pode avistar a rara espécie rolinha-do-planalto. “ A Cordilheira do Espinhaço tem uma quantidade imensa de paisagens cenográficas e conta com um projeto de desenvolvimento de seu território. Então a Abeta se vê como uma entidade de vanguarda, que ajuda a colocar este lugar em evidência no cenário nacional. O Brasil tem uma diversidade incrível, mas o fluxo turístico hoje está concentrado em poucos destinos”, comentou o diretor executivo da Abeta, Luiz Del Vigna, sobre a escolha do destino-sede desta edição do congresso. “Entendemos que uma boa política pública passa pelo desenvolvimento dos polos regionais e uma das nossas diretrizes é interiorizar o país. No ano passado, celebramos os 200 anos de independência do Brasil em São Paulo e agora viemos para uma pequena vila no alto da cordilheira do Espinhaço, trazendo o mercado profissional para mais um desses milhares de destinos do Brasil que não são conhecidos do mercado”, destacou Del Vigna.

Além de nomes como o dinamarquês Peter Kronstrøm, diretor do Horizons Institute e fundador do Future Lounge; do professor Saulo Rodrigues Pereira Filho, coordenador da Gerência de Sustentabilidade e Ações Climáticas da Embratur, e do alpinista Rodrigo Raineri, primeiro brasileiro a escalar três vezes o Monte Everest, o evento recebeu representantes dos Ministérios do Turismo e do Meio Ambiente, do Sebrae e de outras organizações. Entre os principais assuntos debatidos estiveram os caminhos possíveis para evitar os impactos negativos do turismo no meio ambiente e as soluções para mudanças positivas. “Estamos cientes de que a forma como se faz turismo hoje precisa se reformular em função das mudanças climáticas. A indústria turística precisa tomar consciência de sua parcela de impacto na crise climática. Por isso, recebemos especialistas no assunto justamente para entender o que precisamos fazer daqui para frente”, afirmou Del Vigna. 

Ecoturismo brasileiro

O Abeta Summit 2023 sediou a 3ª edição da Exposição de Destinos (Re) Descobrindo o Brasil, espaço que apresentou atrações naturais e lugares pouco conhecidos do grande público. No local, foi possível experimentar simuladores de atividades de aventura, como a Tirolesa de Bike, no estande da empresa Natural Extremo, de Santa Catarina, e o voo de parapente no Pico da Ibituruna, no estande no município de Governador Valadares (MG), além de conhecer roteiros ecoturísticos de todas as regiões do país. “O Abeta Summit abre tanto um leque de oportunidades de interagir com os grandes nomes do setor como de possibilidades de reflexões sobre temas relevantes para o desenvolvimento ecoturístico do Brasil”, avaliou a especialista e consultora em ecoturismo e turismo de aventura Polly Pugas, que há 15 anos participa do congresso. “É uma grande oportunidade de poder compartilhar dos mesmos sonhos e das mesmas perspectivas de ter um turismo de natureza mais inclusivo, sustentável e seguro no país”, completou Polly, que também se apresentou no painel Mulheres, Negócios e Natureza.